Dia 09 de setembro – Eu vou participar.

Dia 09 de setembro – Eu vou participar.

O Sindsaúde Bahia e as demais entidades que defendem a Enfermagem e compõe o Fórum Baiano de Enfermagem realizam, nesta sexta-feira, 09 de setembro, na região do Iguatemi, em Salvador, Manifesto em Defesa do Piso Salarial da Enfermagem.

O ato acontece após, no último domingo, 04.09, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), ter suspendido a Lei 14.434/2022, que institui, o piso salarial nacional da enfermagem. O magistrado determinou a suspensão “até que seja esclarecido” o impacto financeiro da medida para estados e municípios e hospitais alegando, também a possibilidade de demissão em massa desses profissionais. A suspensão tem um prazo de sessenta dias.

A luta pelo piso salarial nacional enfermagem tem mais de 30 anos. A Lei foi sancionada pela Presidência da República e publicada na edição do dia 05 de agosto do Diário Oficial da União. Com a norma, os enfermeiros devem receber pelo menos R$ 4.750 por mês. Técnicos de enfermagem devem receber no mínimo 70% disso (R$ 3.325). Já auxiliares de enfermagem e parteiras têm de receber pelo menos 50% desse valor (R$ 2.375).

A mobilização, que será realizada em todos os estados e deve ocorrer no mesmo dia em que o STF irá julgar a decisão do magistrado, que atendeu a um pedido da CNSaúde (Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos de Serviços), que afirma que não possível cumprir a lei, por não considerar desigualdades regionais e cria distorção remuneratória em relação aos médicos, além de gerar o aumento do desemprego entre os profissionais de enfermagem.

“Lutamos muito para conquistar o piso salarial da Enfermagem. Foi uma luta, em todas as entidades, que defendem a enfermagem estiveram juntas, E de novo, unidas vamos lutar pela manutenção do piso e que ele entre de imediato nos contracheques dos profissionais. Não podemos deixar que as empresas privadas e filantrópicas sejam beneficiadas e os profissionais sejam mais uma vez prejudicados. Vamos pra rua, vamos ao congresso. Vamos onde for preciso para pressionar, para lutar, que nossos direitos sejam respeitados”, concluiu a presidente do Sindsaúde Bahia Ivanilda Brito.

Assista a campanha:

Postar um Comentário