SindSaúdeBahia realiza live sobre acesso hospitalar no SUS, na Bahia.

SindSaúdeBahia realiza live sobre acesso hospitalar no SUS, na Bahia.

Os serviços hospitalares de atenção às urgências são o espelho da alma de um sistema de saúde, refletem o seu estado de ânimo frente ao sofrimento como expressão dramática da necessidade humana e a face bondosa ou cruel com que o mesmo sistema acolhe ou não a população, mesmo sendo uma diretriz essencial do direito humano à vida: saúde pública de qualidade.

Compondo uma série de debates sobre as diretrizes, o SindsaúdeBahia, realiza a Live Atenção às urgências e acesso hospitalar no SUS  na Bahia. Antes, durante e pós- pandemia, na segunda-feira, às 18 horas, através da FanPage do Sindsaúde Bahia (Facebook), com mediação da presidente Ivanilda Brito, com os pesquisadores e doutores: Armando De Negri Filho (Médico. Especialista em Medicina de Emergências. Mestre em Epidemiologia, em  Saúde Global e em Gestão Clínica. Doutor em Política e Sistemas de Saúde. Coordenador Geral da Rede Brasileira de Cooperação em Emergências- RBCE. Coordenador do Comite Executivo do Fórum Social Mundial da Saúde e da Seguridade Social), e a Rosana Bezerra Batista Neves (Médica, Mestre em Saúde  Comunitária   e Auditora do SUS-Sesab, aposentada).

O SindSaúdeBahia atua na defesa do SUS e nos direitos dos servidores públicos da saúde (SESAB). De acordo com a presidente Ivanilda Brito, o sistema saúde é complexo, mas há falta de respeito entre investimentos e servidores, por parte de todos os governos. “Não importa a gravidade das calamidades, nós estaremos lá salvando vidas, o que os governantes precisam entender que precisamos de melhores salários, nossa URV (acaba com essa novela), nossa GID (aumenta nosso teto), cadê os 10% do administrativo… – olha os pontos que vão trazer uma esperança de dias melhores para todos os servidores, isso se chama reconhecer nossa luta, dia a dia, valorizem os servidores da saúde, já!”, pontuou Ivanilda.

A live que tratará do acesso hospitalar no SUS, na Bahia, com a pauta o sistema organizado em torno das necessidades humanas e, portanto, dos direitos humanos, não pode conviver com serviços de urgências hospitalares superlotados, onde a oportunidade perdida do atendimento resulta em mortes evitáveis e sequelas irreparáveis, além de prejuízo econômico para os indivíduos, suas famílias e para o Estado.

 

Atenção às urgências e acesso hospitalar no SUS  na Bahia.

Antes, durante e pós- pandemia

Dia: 14 de setembro

horário: 18 horas

Ao vivo – pelo Facebook SindSaúde Bahia

https://www.facebook.com/sindsaude.ba/

Postar um Comentário